Legislação trabalhista: entenda questões sobre ponto eletrônico

Leia nosso BLOG

01/04/2021

Legislação trabalhista: entenda questões sobre ponto eletrônico

Legislação trabalhista: entenda questões sobre ponto eletrônico

Legislação trabalhista: entenda questões sobre ponto eletrônico

Criada em 2009 pela Portaria 1510, a Lei do Ponto Eletrônico foi desenvolvida pelo Ministério do Trabalho para estabelecer questões importantes no que se refere ao controle das horas de trabalho dentro de uma empresa. Através dela, normatizações foram compartilhadas a fim de tornar mais eficiente e seguro o controle para empregador e funcionário. Desde então, empresas com mais de 10 funcionários têm a obrigação de realizar o registro de ponto seja por meio manual, mecânico ou eletrônico.

Precisando de algumas alterações para atender à demanda no mercado de trabalho, em 2011 a lei foi complementada pela Portaria 373, que flexibilizou os equipamentos utilizados para realizar a marcação, além de tirar a obrigatoriedade da impressão de tickets de comprovante de ponto. E mesmo com a reforma trabalhista de 2017, a legislação acerca do ponto eletrônico segue ativa nas organizações, porém abrindo espaço para algumas mudanças no que diz respeito à jornada de trabalho. 

Importância do controle de ponto para empregador e funcionário

Anterior à reforma trabalhista, a carga horária máxima que um trabalhador poderia realizar era de 8 horas ao dia, com possibilidade de até duas 2 horas extras. Com as mudanças da nova legislação, a jornada de trabalho diária pode chegar até 12 horas, contanto que o trabalhador tenha o mínimo de 36 horas de descanso após seu turno. O que não mudou foi o limite de 44 horas semanais ou 220 horas mensais – essa carga horária continua sendo a máxima permitida em lei

Outra alteração importante está relacionada ao banco de horas acumuladas pelo empregado. A compensação, que deveria ser aceita em um acordo coletivo ou convenção, ganhou a possibilidade de ser acordada individualmente com o funcionário, com o prazo máximo de um ano para que as horas sejam compensadas. 

A importância dos bons equipamentos

Para manter a ordem e seguir exatamente o que diz a legislação, é fundamental que a empresa realize este controle. Até mesmo o banco de horas é beneficiado pelo uso de um bom relógio de ponto, pois este é o sistema responsável pela legitimidade da jornada de trabalho mensal.

Importante ressaltar que, embora a legislação trabalhista preveja a obrigatoriedade do controle de ponto somente para empresas com mais de 10 funcionários, qualquer organização pode se privilegiar de seus benefícios, uma vez que registrar a jornada de trabalho através de equipamentos de qualidade é a garantia de mais segurança não apenas para o trabalhador como também para o empregador.

Na KL Quartz, disponibilizamos equipamentos seguros e certificados pelo INMETRO, afinal, jornada de trabalho é assunto sério. Para saber mais sobre nossas opções de controle de ponto, clique aqui. Ou, se desejar, entre em contato com um de nossos colaboradores e esclareça todas as suas dúvidas. 

 

 

Confiança atestada pelo mercado

Assistência Técnica Control ID

Assistência Técnica

Unica Assistência Técnica Total com tempo de resposta garantido de no máximo 72 horas.

Top of Mind

Top of Mind

Marca lembrada em pesquisa de mercado e qualidade relacionada ao segmento de relógio ponto.

Revenda Ouro Secullum

Suporte Certificado

Revenda Ouro Secullum com excelência no suporte ao Software de Gestão de Ponto e Acesso.

Kl-Quartz 35 anos Tradição em Qualidade

Tradição e qualidade

Mais de 100 mil relógios de ponto vendidos em 35 anos de história.